A História da Gravata...


Você sabia...

Que a Gravata , surgiu para limpar suor e virou símbolo do poder masculino?

Pois é, O homem enrola e amarra pedaços de pano ao redor do pescoço há centenas de anos, mas a gravata, na forma fina e comprida com que a conhecemos hoje, só foi popularizada no século XX.
Segundo Miti Shitara, professora de história da moda da faculdade Santa Marcelina, há registros de uso de lenços no pescoço por soldados chineses, no século III A.C. e também entre o Exército da Roma Antiga, como sudário. "O lenço protegia não só do calor, mas também servia para estancar sangue e limpar a boca, por exemplo."
No Ocidente, a história mais conhecida sobre a origem da gravata data de 1618, quando um regimento croata passou por Paris durante a Guerra dos Trinta Anos usando um lenço no pescoço. O adereço, usado com renda e depois chamado de 'cravate' (derivado da palavra 'croata'), virou moda na França, e passou a ser usado pela nobreza e pela realeza - Luis XIV foi um dos adeptos do novo estilo.

Após a Revolução Francesa, a moda masculina ficou mais sóbria e vários elementos caíram. Mas a gravata continuou forte. Na começo do século XIX, o inglês Bryan Brummel ('O Belo Brummel') criou um novo estilo que reforçou o símbolo de poder das 'cravates': o dândi.

Marcadas pela sobriedade, as roupas dândis não levavam acessórios, jóias ou bordados. Além de calça comprida, colete e casaco, os dândis usavam uma gola alta com um lenço com nós sofisticados. "Brummel fazia vários tipos de nós elaborados e até o rei da Inglaterra na época visitava sua casa para aprender os tipos de amarrações", explica Shitara.

Na Inglaterra do século XIX, as 'cravates' já eram usadas por universitários e em regimentos militares, escolas e clubes. Nessa época eram do tipo borboleta. "No final do século, se começou a usar uma fita mais fina com um anel, que deu origem ao formato atual". Embora as variações no estilo tenham mudado ao longo do tempo, a gravata sempre foi símbolo de poder e de respeito. "Os Exércitos do século XVII eram compostos de nobres. O lenço no pescoço sempre simbolizou status e formalidade. Até hoje ela é usada em ocasiões formais."

Representante da masculinidade, a gravata mudou de formas algumas vezes durante o século XX. "Na década de 1930, na época de recessão econômica, as gravatas ficaram largas, os ombros cresceram, e as lapelas também. Pode-se interpretar como um contraponto de uma fragilidade em que o homem precisa se tornar forte. Na década de 1970 aconteceu algo parecido.

Quanto simbolismo!!!

Já que a gravata simboliza até hoje masculinidade, e na época da recessão econômica em 1930 ela sofreu algumas mudanças, será que poderá sair alguns outros modelos, agora nessa nossa crise?


Quem sabe não é hora de inovar?






4 comentários:

AndersonZ1 disse...

E eu que achava que era apenas para deixar bonito.... sou iNgnorante, só sei usar a de laço feito..e só usei uma vez...

Docka disse...

oie o template peguei num site, amei tbm
mas eu faço algumas imagens p cabeçalho
bjus
docka

Fábio Carvalho disse...

Olha sempre uso gravata, mas nunca tinha visto um tutorial em imagem pra fazer o né dela....

hahaha muito bom... eu sofri pra aprender...

Quanto à historia, muuuuito interessante...
Parabéns pela criatividade... ;-)

Twitter agora é Miss moon???

Fábio Carvalho disse...

Nó* desculpa... hehehe