Jarina- Heroína dos Elefantes!



O marfim-vegetal, ou Jarina (Phytelephas macrocarpa), é uma variedade de palmeira encontrada principalmente no norte da América do Sul. É Uma palmeira incomum de crescimento lento tem belas copas que brotam diretamente do chão. Por anos não se vê o tronco. Um marfim-vegetal com tronco de dois metros de altura tem pelo menos 35 a 40 anos. Logo abaixo das folhas nascem grandes aglomerados fibrosos que, em geral, pesam 10 quilos e consistem em frutos lenhosos bem compactos. Cada fruto geralmente contém de quatro a nove sementes, mais ou menos do tamanho e formato de um ovo de galinha. De início, as cavidades das sementes contem um líquido refrescante, parecido com água de coco. Depois, o líquido se transforma numa gelatina doce e comestível. Por fim, a gelatina amadurece e vira uma substância branca e dura, incrivelmente parecida com o marfim de origem animal.


Bem depois de toda essa explicação, creio que vcs já desconfiaram que a Jarina marfim vegetal é uma alternativa prática, pois se parece com o de origem animal, é extremamente duro, permite bastante polimento e absorve bem os corantes. O marfim vegetal e o animal são tão parecidos que os artesãos em geral deixam um pouco da casca marrom nos seus produtos para provar que não usaram marfim de elefante – proibido em todo o mundo.


Em 1750, o frei sul-americano Juan de Santa Gertrudis mencionou-o em suas crônicas, comparando as sementes a "bolas de mármore" usadas para entalhar estatuetas., o que já nos dá uma noção de que o marfim vegetal não é uma descoberta recente. No início dos anos 1900, o Equador, principal fonte do marfim-vegetal, exportava milhares de toneladas de sementes todo ano, principalmente para a produção de botões. Depois da Segunda Guerra Mundial, o surgimento de plásticos novos e baratos praticamente acabou com o comércio de marfim-vegetal.

eis a lista de alguns produtos feitos com marfim vegetal:

  • jóias,
  • peças de xadrez,
  • palhetas para instrumentos de sopro,
  • teclas de piano
  • cabos de guarda-chuva.

Então gente pra encerrar e não deixar o texto mais comprido do que já está o recado é o seguinte :

O marfim-vegetal pode contribuir muito para a preservação do elefante africano. Assim, se você desejar o luxo do marfim, não é preciso ir buscá-lo nas savanas africanas. Recorra às florestas tropicais da América do Sul onde o marfim é tão abundante que dá em árvores! Sim, lembre-se do marfim-vegetal, o benfeitor do elefante.


Fonte : google, curupira



Comentários
10 Comentários

10 Comente!:

Anônimo disse...

olá, tudo bem com você? meu nome é Wagner, e já faz um tempo que venho acompanhando as notícias do seu blog, quero te parabenizar por esta postagem e dizer, que seu blog tem tudo para ser um blog importante na rede, nunca desanime, continue com esta simpatia carinho e atenção, para com todos, forte abraço!

Profº Wagner- Biologia

Srta.Lua disse...

@Anônimo ual prof° Wagner! levantou minha moral aki! ahuahuahua!
mas muito obrigada pelo carinho, fico feliz, por estar achando bom e por opinar aqui! volte sempre que quiser! bjos!

Marcoso Fabricadehumor.com disse...

adorei o post, e fiquei fã da janira, boa semana

Srta.Lua disse...

@Marcoso Fabricadehumor.com ahuahuahua, putz eu tbem, eos elefantes com certeza tbem!

ahuahua, bjos obrigada por comentar

Denise disse...

Opa! Olha só que interessante.. Sempre achei mó sacanagem matar os elefantes só pra pegar o marfim.. Vamos ver se isso consegue freiar um pouco essa matança né..
Bjs

Maria Chuteira. disse...

Adorei o post e sou uma nova leitora assídua, hehe.

Srta.Lua disse...

@Denisetbém acho sacanagem, mas a Jarina é a esperança que nós temos!

bjs

Srta.Lua disse...

@Maria Chuteira. seja bem vinda! estou na recíproca com vc!

bjs

pimbriani disse...

Adorei o post Lua, eu já adoro palmeiras e confesso que não sabia disso tudo ai... Valeu!!

Srta.Lua disse...

@pimbriani hehe, que bom que gostou!
realmente é muito interessante!
caí de amores por ela! :)